Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o outro cantinho da Maria

este cantinho é um complemento ao cantinho da casa onde publicarei as minhas leituras, os desafios e as minhas fotografias.

o outro cantinho da Maria

23
Abr21

Dia Mundial do Livro

Maria Araújo

Já li muito, já li pouco, leio, agora,  mais, não só os meus livros, mas também o livro que recebo todos os meses deste desafio que já vem desde 2015.

E neste Dia Mundial do Livro, quase no final da leitura, o livro deste mês, "Lucrécia Bórgia - A  Princesa do Vaticano", uma história impressionante, de pecaminosa que é, de poder, de luxo, de delito, de incesto, da Roma do Renascimento.

Lucrécia, a única filha do Papa Alexandre VI, é alvo das artimanhas do pai e dos irmãos que,  sedentos de poder, cometeram os mais cruéis pecados.

 

500x.jpg

 

"Se as pessoa as pessoas conhecessem os motivos por detrás do meu medo, poderiam compreender a minha dor"  - Lucrécia Bórgia

 

18
Abr21

traição

Maria Araújo

os desafios da abelhaconta a história que esta foto te inspira

 

A mãe perguntava-lhe se tinha namorado, que gostava de a ver casada.

Respondia que não, que era independente, que adorava os passeios de fim de semana com as amigas Joana e Isabel, que quando se apaixonasse por alguém, apresentá-lo-ia à família.

Um dia,apresentou-o à família.

Casou-se.

Quando o marido estava  fora do país, os passeios com as amigas continuavam. 

Joana  diminuira os passeios, desculpava-se que ia aos pais.

Achavam, ela e Isabel, estranho este comportamento.

Num fim de semana que o marido viajara para Frankfurt, Isabel desafiou-a para irem beber um copo num bar recentemente aberto, tinha um ambiente simpático, uma música agradável.

Escolheram uma mesa num canto onde tinham uma visão do espaço. Junto ao balcão, amontoavam-se as pessoas que iam buscar bebidas.

Havia dois funcionários que levavam as bebidas às mesas.

Isabel pede a Maria Helena que olhe na direcção do balcão.

Sentados nos bancos altos, um casal ria-se. Num gesto cúmplice, ela acariciava o rosto dele.

Estupefacta, Maria Helena, exclama:

- Joana e Rui?! 

- Queria que visses com os teus próprios olhos. Não sabia como te dizer.

Com os olhos rasos de lágrimas, a voz embargada, Maria Helena pede a Isabel para saírem dali.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

08
Abr21

a missão

Maria Araújo

 

Desafio da Abelha - texto sem uma única letra "e", no máximo 100 palavras
 

unnamed (1).jpg

 


Fora o sonho profissional, para Ana, actora. Mas os pais,advogados, cortaram as suas asas .
Passou para a advocacia. Fora uma boa aluna.
Sabia como ia o trabalho, árduo, tinha muitos casos complicados para tratar.

Foi no caso do rapaz assassinado a saída para outro caminho: a missão para um país massacrado na luta armada, crianças maltratadas, famílias apartadas.
Partiu.
Ficaram os amigos, a família, a profissão, o sonho dos pais.
Alcançou a sua paz.
Na missão, um amor.
A sua companhia para toda a vida.

 

Texto escrito no âmbito dos desafios da abelha - texto sem uma única letra "e", no máximo, em 100 palavras.

 

05
Abr21

o velho

Maria Araújo

"E foi ali que o viu..."

 

pastor (2).jpg

Estava um fim de tarde  muito quente, o ar irrespirável não permitira que Zeferino saísse para o campo com os animais que, indolentes, não arredaram pé da casa que os protegia do sol e do calor.

As poucas árvores que havia na grande planície pareciam morrer de falta de ar e de água, não havia sombra que pudessem oferecer o que noutras estações quentes não faltara.

Era, Zeferino, um homem do campo, trabalhava de sol a sol, a chuva no inverno não era muita, cultivava o pedaço de terra daquela vila alentejana.

Tinha ajuda de um rapagão que fizera o segundo ciclo, não queria seguir estudos, os animais eram mais importantes. 

A mãe morreu jovem, tinha ele doze anos. Não conheceu o pai. Diziam ter ido para a capital.

Criou-o a tia, com os quatro filhos que teve. E que emigraram.

Ficou sozinho a cuidar da terra e das ovelhas.

Não conhecera mulher.

Os pensamentos perdiam-se na solidão daquela planície, até que, junto às árvores, alguma coisa mexia-se na terra seca.

Correu na sua direcção.

Um homem desfigurado pelas rugas profundas do seu rosto, erguia a mão a pedir ajuda.

Pegou nele e levou-o para dentro de casa. Deitou-o na cama que era sua, limpou-lhe o rosto com água, passou-lhe a toalha pelos lábios gretados. E fê-lo beber a água fresca do cantil.

O velho pegou-lhe na mão, apertou-a com força.

 - Quem será este velho? Será quem ele pensa que é?  Porque o abraçou daquela forma?

Zeferino sempre esperou que um dia o pai viesse procurá-lo.

 

 

 

 

 

 

 

 

05
Abr21

o livro do mês

Maria Araújo

do IV Desafio de Leitura tem muito que ler.

Não conheço a história deste livro, mas alguma coisa da família Bórgia.

Preciso de começar a ler, e pelo menos 40 páginas por dia, sem contar o fim de semana, para que, no final deste mês, siga para outro destino.

500x.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

livro do mês

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub